O que são medicamentos fitoterápicos? Como funcionam e 5 exemplos de uso

Tratamentos
Publicado em: 27/04/2022 - 14:40:28
Imagem do post O que são medicamentos fitoterápicos? Como funcionam e 5 exemplos de uso

Você provavelmente já ouviu falar de receitas de chás, infusões e xaropes para doenças respiratórias, enjoo ou até mesmo dor de cabeça. Mas você sabe de fato o que são medicamentos fitoterápicos? E quais as relações deles com as plantas medicinais e com a medicina tradicional?

Os medicamentos fitoterápicos se tornaram tão importantes nos últimos anos que foram reconhecidos pelo Ministério da Saúde, sendo que alguns foram incorporados à Relação Nacional de Medicamentos Essenciais e disponibilizados no Sistema Único de Saúde.

Por combinar naturalidade e comprovação científica, além de poderem ter menos efeitos colaterais, eles fazem sucesso, especialmente no tratamento, prevenção, alívio de sintomas ou na complementação do tratamento de doenças em crianças.

Entenda melhor o que são medicamentos fitoterápicos, como eles funcionam e alguns exemplos de seu uso.

O que são medicamentos fitoterápicos?

Muita gente confunde o que são medicamentos fitoterápicos com o uso de plantas medicinais. Apesar de terem uma relação próxima, eles não são a mesma coisa.

De acordo com o Ministério da Saúde¹, o medicamento fitoterápico é aquele que se obtém exclusivamente por matérias-primas ativas vegetais. Esse tipo de composto é reconhecido pela eficácia e segurança que são validadas por meio de estudos, pesquisas, ensaios clínicos realizados e documentação científica publicada. Dessa forma, são conhecidos todos os riscos do seu uso, assim como as suas qualidades e indicações.

Assim, os medicamentos fitoterápicos aliam o que há de melhor nos ativos das plantas medicinais, com a eficácia comprovada por estudos científicos.

Para o Ministério da Saúde², o uso de fitoterápicos e plantas medicinais tem como objetivo melhorar o atendimento integral à saúde das pessoas. Para isso, é importante garantir o uso racional de ambos, assegurando a qualidade das drogas extraídas.

Por isso, a produção, distribuição e venda de plantas medicinais e fitoterápicos é controlada pelo Ministério da Saúde e por resoluções da Agência Nacional de Vigilância Sanitária. Ou seja, quando um medicamento fitoterápico está sendo vendido, significa que há segurança e eficácia comprovada em seu uso.

Como funcionam os medicamentos fitoterápicos?

Os medicamentos fitoterápicos podem ser manipulados ou industrializados. No primeiro caso, eles são preparados em farmácias de manipulação a partir de uma prescrição de uma pessoa profissional de saúde que esteja habilitada para isso. No segundo, ele é produzido e comercializado por meio de registro da Anvisa e do Ministério da Saúde.

Eles podem ter três finalidades³:

  • Profilática: atua na prevenção das doenças
  • Curativa: atua no tratamento e cura das doenças
  • Paliativa: atua para diminuir e aliviar os sintomas de enfermidades.

O uso de medicamentos fitoterápicos traz um equilíbrio importante entre medicamentos alopáticos e opções mais naturais.

Prova disso é que em 2006, o Ministério da Saúde aprovou a Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no Sistema Único de Saúde, que incluem o uso de fitoterapia e medicamentos fitoterápicos no SUS⁴, comprovando a importância da sua utilização em conjunto com a medicina tradicional.

4 exemplos de uso de medicamentos fitoterápicos

Os medicamentos fitoterápicos podem ser utilizados para tratamento, prevenção ou complementação de tratamento por medicamentos tradicionais em várias doenças e condições clínicas específicas.

Entre as indicações e ações terapêuticas dos medicamentos fitoterápicos de registro simplificado do Ministério da Saúde⁵ estão os usos como: anti-inflamatório, antibacteriano, cicatrizante, expectorante, entre outros.

Esses medicamentos podem ser apresentados em formatos simplificados, como extratos, tinturas e infusos ou em formas mais complexas como xarope, cápsulas e comprimidos, que exigem técnicas farmacêuticas mais elaboradas⁴.

Lembre-se sempre de consultar uma pessoa profissional de saúde para saber se é indicado o uso desses medicamentos fitoterápicos para a criança. Aqui vamos dar apenas alguns exemplos para ilustrar o uso deles, tanto em crianças quanto em adultos:

1 - Cicatrizante

Um dos tipos de medicamentos fitoterápicos registrados no Brasil é o uso de extrato obtido do gel de babosa para a cicatrização em lesões que foram provocadas por queimaduras de 1º e 2º graus.

Além do extrato da babosa, também é possível utilizar o extrato de confrei e o extrato de calêndula, que são cicatrizantes para feridas mais simples e não provocadas por queimaduras.

2 - Tosse

O uso expectorante dos medicamentos fitoterápicos é outro reconhecido pelo Ministério da Saúde. Blumel Hedera 7, por exemplo, é um xarope fitoterápico que tem em sua fórmula um extrato seco de folhas de Hedera Helix, utilizado para tratar a tosse produtiva e fluidificar o catarro.

A hedera pode ser utilizada no tratamento de doenças do trato respiratório com muita formação de muco. Os extratos da folha têm eficácia comprovada como anti-inflamatório, analgésico e podem ser usados para melhorar os sintomas de tosse e auxiliar a expectoração⁶ .

Ele pode ser usado para a tosse das crianças com dois anos ou mais, por possuir efeito fluidificante, expectorante e broncodilatador 8, ajudando a eliminar o catarro e melhorar a respiração. Esse medicamento ajuda a prevenir e cuidar de gripes e resfriados das crianças.

3 - Fadiga mental

O ginseng, extraído a partir da raiz e comercializado por meio de extratos e tinturas, pode ser utilizado para estados de fadiga física e mental. No entanto, o seu uso pode ser feito por no máximo três meses.

4 - Hematomas e contusões

Já para hematomas e contusões, está registrado o uso de extratos ou tintura de Arnica, que pode ser usado de maneira tópica, mas nunca em ferimentos abertos.

O extrato de confrei também pode ser utilizado, mas em lesões localizadas, quando abertas, e no máximo durante 4 a 6 semanas no ano.

Agora que você já sabe o que são medicamentos fitoterápicos e algumas de suas aplicações é fundamental lembrar que seu uso deve ser feito de forma racional e com acompanhamento médico! Consulte uma pessoa profissional de saúde para saber as melhores indicações para o seu filho no tratamento de tosses, gripes, resfriados, entre outros.

Blumel Hedera. Extrato seco de folhas de Hedera helix L. Indicações: expectorante e mucofluidificante em caso de tosse produtiva. MS 1.5584.0409. SE PERSISTIREM OS SINTOMAS, O MÉDICO DEVERÁ SER CONSULTADO. Abril/2021.