Criança com tosse é grave? O que fazer para aliviar os sintomas?

Tratamentos
Publicado em: 26/08/2022 - 00:00:00
Imagem do post Criança com tosse é grave? O que fazer para aliviar os sintomas?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria (SBP), criança com tosse é uma queixa comum em atendimentos nos serviços de saúde e nos consultórios pediátricos. ¹

As infecções virais são mais frequentes no outono e inverno, períodos em que os pequenos estão mais aglomerados, seja em creches, berçários ou encontros familiares. O contato com a poluição ambiental e o fumo também são alguns dos motivos pelos quais o desconforto pode aparecer nas crianças. ¹

A tosse nada mais é que um sintoma, e não um diagnóstico. Por isso, é essencial descobrir a sua causa para indicar os melhores medicamentos para o problema. ¹

Neste artigo, preparamos um guia completo sobre o assunto.

  • Qual é a função da tosse nas crianças?
  • Qual é a fisiologia da tosse?
  • Qual é a diferença entre tosse seca e produtiva?
  • Quais são as principais causas da tosse em crianças?
  • Quais são os tipos de tosses?
  • Quando se preocupa com a tosse infantil?
  • Como funciona o atendimento de uma criança com tosse?
  • Como aliviar a tosse da criança?
  • Como evitar tosse e doenças respiratórias em crianças?
  • O que dar para criança com tosse?

Boa leitura!

Leia mais também em: O que fazer quando a criança está com nariz entupido? 6 dicas e principais causas de congestão nasal

1- Qual é a função da tosse nas crianças?

O papel da tosse é atuar como escudo para as vias respiratórias dos pequenos, uma vez que ela bloqueia a entrada de micro-organismos, corpos estranhos e alimentos. Ela também auxilia a retirada de secreções. Por outro lado, esse sintoma também pode indicar a presença de diversas patologias nas crianças. ²

A SBP informa que as infecções de vias aéreas superiores são as principais causas de tosse. As crianças que são diagnosticadas com essa condição podem sofrer com desconforto por até dez dias. Em alguns casos, ele persiste até 25 dias ou mais. ²

Já os pequenos que vivem em áreas urbanas - e estão presentes em creches e escolas - podem ter anualmente cerca de 8 a 12 episódios de infecções respiratórias.

Outras doenças bastante comuns são a asma e a rinite. As aspirações de corpo estranho e os problemas congênitos ocorrem com menos intensidade.²

É importante destacar que a tosse não é classificada como uma doença, mas somente como um sintoma. A investigação da doença de base é essencial para descobrir como tratar esse desconforto. ³

2- Qual é a fisiologia da tosse?

Quando a criança tosse, é gerado um fluxo de ar em alta velocidade. Ele tem o poder de varrer toda a árvore traqueobrônquica, de acordo com a SBP. Isso é adquirido por meio de uma inspiração profunda, acompanhada do bloqueio das cordas vocais, glote e epiglote.³

Depois, o diafragma relaxa, junto com a contração dos músculos intercostais e abdominais, o que emite uma pressão acima de 300 mmHg. ³

A partir daí, é possível perceber a abertura súbita da glote, com retirada do material concentrado em traqueia e brônquios. ³

O estímulo para manifestação da tosse é oriundo de receptores presentes em todo o aparelho respiratório. Eles podem ser localizados desde a faringe até os bronquíolos respiratórios. ³

3- Qual é a diferença entre tosse seca e produtiva?

Há uma confusão entre os termos tosse seca e produtiva, porém, cada uma tem as suas particularidades.

Tosse seca

Não há produção de fluido/muco. Na maioria das vezes, ela aparece como uma resposta a um desconforto ou inflamação das vias aéreas. Veja abaixo quais são as causas mais comuns da tosse seca.4

  • Asma;
  • Fibrose pulmonar;
  • Alergias;
  • Refluxo gastroesofágico;
  • Alguns medicamentos (como, por exemplo, para a tensão arterial);
  • Exposição a agentes irritantes (pó, fumos ou químicos);
  • Bloqueio das vias respiratórias por algum corpo estranho (como alimentos ou um comprimido).4

Tosse produtiva

Essa condição é diagnosticada quando associada ao reflexo da tosse que causa produção de fluido ou muco nas vias aéreas (garganta, nariz ou nos brônquios e pulmões). Confira os cenários mais comuns para a tosse produtiva.4

  • Doenças pulmonares crônicas: doença pulmonar obstrutiva crônica e asma
  • Infeções respiratórias: causas mais frequentes que podem aumentar a produção de muco, como constipações, bronquite, pneumonia, gripes e resfriados;
  • Problemas cardíacos: insuficiência cardíaca (muco fluido sem sinais de infeção).4

4- Quais são as principais causas da tosse em crianças?

Existem diversos tipos de patologias que causam tosse nos pequenos. Veja abaixo quais são as mais frequentes.5

Asma

Nessa doença, a tosse é persistente em criança, acompanhada com chiado e falta de ar. O desconforto é mais intenso depois de atividades físicas ou de exposição ao ar frio, fumaça ou poeira (ácaros).5

O mais indicado é iniciar o medicamento na primeira tosse ou chiado no peito, de acordo com orientação médica. Se o chiado estiver intenso e a criança apresentar dificuldades de respiração, procure ajuda médica.5

Bronquiolite

A criança com bronquiolite tem respiração rápida e chiado na expiração. O motivo da tosse é uma infecção viral. É semelhante à asma, sendo mais comum no final do outono e início da primavera. As crianças com menos de um ano de idade são as mais afetadas.5

Sinusite

A tosse da sinusite incomoda a criança sempre ao deitar. Isso ocorre porque o desconforto é causado por gotejamento de muco do nariz e seios da face posterior da garganta. É possível observar ainda uma secreção nasal verde.5

A tosse também pode aparecer em virtude de um resfriado comum, crupe, tosse de hábito e coqueluche.5

5- Quais são os tipos de tosses?

Veja abaixo outros desconfortos que podem prejudicar a qualidade de vida do seu filho.6

  • Tosse noturna: asma ou rinorreia posterior;
  • Tosse no meio da noite: asma;
  • Tosse assim que a criança adormece e pela manhã quando acorda: inflamação dos seios nasais (sinusite);
  • Tosse que inicia de forma repentina em uma criança sem apresentar outros sinais: inalação de corpo estranho.6

Leia mais em: tosse com catarro em criança

6- Quando se preocupar com a tosse infantil?

De acordo com a Sociedade Brasileira de Pediatria, geralmente, uma criança tosse em média até 11 vezes diariamente, no entanto, durante o sono essa condição é infrequente. ²

A SBP lista quais são os momentos em que os pais devem se preocupar com o desconforto nas crianças e recorrer ao auxílio de um pediatra. ²

  • Quando se prolongar por mais de quatro semanas;
  • Quando ocorrer em recém-nascidos e em lactentes menores de seis meses;
  • Quando ocorrer após engasgos acompanhada de cianose;
  • Quando se der com catarro por mais de quatro semanas;
  • Quando for seca e principalmente à noite;
  • Quando estiver associada a outros sintomas como perda de peso, febre e falta de ar.²

Os pais também devem recorrer ao médico quando as crianças apresentarem os seguintes sinais de alerta.6

  • Coloração azulada nos lábios e/ou na pele (cianose);
  • Um ruído agudo (estridor) quando a criança inspira;
  • Dificuldade em respirar;
  • Aparência doente;
  • Espasmos de tosse incontrolável e repetitiva seguidos de inspirações agudas (com um guincho).6

Ao perceber sinais de alerta nas crianças, recomenda-se levar o filho ao médico imediatamente. A mesma preocupação deve ocorrer com aqueles pais que acreditam que o pequeno inalou um objeto.6

Se as crianças não estiverem com sinais de alerta, mas têm tosse seca, os pais também precisam chamar um profissional da saúde.6

O mais indicado é que crianças com febre e com histórico clínico (principalmente de distúrbios pulmonares, como asma ou fibrose cística) sejam avaliadas em até um dia.6

Já para os pacientes com tosse crônica e sem sinal de alerta, não é necessário um atendimento emergencial. O atraso de alguns dias (e até uma semana) não prejudica o diagnóstico do médico.6

Por outro lado, as crianças saudáveis e que têm tosse e sintomas parecidos com os resfriados (tais como coriza) podem não precisar de um atendimento do profissional da saúde.6

Leia mais em:

7- Como funciona o atendimento de uma criança com tosse?

Os médicos perguntam sobre os sinais e o histórico clínico do paciente. Por isso, é importante que os pais forneçam o máximo de informações para o profissional. Dessa forma, ele entenderá o cenário atual da criança com mais facilidade. Depois, é feito um exame físico para descobrir a causa da tosse.6

Para que a visita ao médico ocorra de uma maneira mais confortável, veja abaixo as perguntas que os profissionais costumam fazer para os pais durante as consultas.6

  • Em que parte do dia a tosse mais se manifesta?
  • Quais fatores (como ar frio, posição do corpo, conversar, comer, beber ou se exercitar) aumentam ou aliviam a tosse?
  • Qual é o som da tosse?
  • Os sintomas começaram de maneira repentina ou gradual?
  • Quais são os outros sintomas da criança?
  • A tosse causa expectoração com escarro ou sangue?6

Se o seu filho tiver entre seis meses e quatro anos de idade, o médico, provavelmente, perguntará se há chance de o pequeno ter engolido um corpo estranho, como um brinquedo pequeno ou alimentos pequenos, lisos e firmes (amendoins e uvas).6

O profissional também irá questionar se o paciente teve alguma infecção respiratória recente, crises frequentes de pneumonia, alergias ou asma ou se teve contato com tuberculose ou outras infecções que podem aparecer, especialmente em viagens para determinados países.6

Neste momento, é válido destacar o médico não está tentando descobrir um culpado para o motivo da tosse em criança. Por isso, procure manter a calma para ajudá-lo a identificar o motivo do problema. Assim, ele terá insumos suficientes para indicar um tratamento mais adequado para o seu filho.6

8- Como aliviar a tosse da criança?

A tosse - por atuar como um recurso de defesa natural do organismo - é solucionada de forma natural, em grande parte dos casos, sem ser necessário recorrer a medicamentos. Nunca é demais lembrar que tosse, durante um resfriado comum, pode cessar em até dez dias ou mais.6

Por outro lado, é válido saber que o tratamento da tosse depende da doença de base de cada indivíduo.6

Já para pacientes com infecções virais, o mais indicado é passar por uma terapia de suporte, com oxigênio e/ou broncodilatadores.6

Nesse período, evite que a criança tenha contato com os seguintes elementos. ²

  • Fumaça de cigarro;
  • Tinta fresca;
  • Cola;
  • Inseticidas;
  • Pós;
  • Poeira;
  • Mofo. ²

Os pais devem manter ainda o calendário de vacinação atualizado. ²

Fonte: Calendário de vacinação 2021 - saiba que vacinas dar, mês a mês (cangurunews.com.br)

9- Como aliviar a tosse em bebê?

Em um artigo publicado na BBC, pediatras destacam a importância da hidratação e, em caso de crianças menores de 6 meses, que só se alimentam de leite, recomenda-se aumentar a dosagem do líquido. O simples ato de pingar soro fisiológico nas narinas do bebê também auxilia os pequenos.7

10- Como evitar tosse e doenças respiratórias em crianças?

O número de crianças brasileiras diagnosticadas com casos de Síndrome Respiratória Aguda Grave aumentou 309% entre o início de fevereiro e o dia 26 de março, atingindo os menores de 5 a 11 anos, de acordo com o Boletim InfoGripe da Fiocruz.8

A doença, que tem como um dos sintomas a tosse, ainda causa dificuldade ou desconforto para respirar; sensação de peso ou pressão no peito; menor oxigenação no sangue (saturação de oxigênio < 95%) e rosto ou lábios azuis ou arroxeados.9

O pesquisador e coordenador do InfoGripe, Marcelo Gomes, acredita que o crescimento está relacionado com o ano letivo de forma presencial.

“Por isso temos insistido no uso de máscaras, principalmente nos transportes públicos, no ambiente escolar e em locais com muita aglomeração. Isso fará com que esses vírus respiratórios que estão circulando tenham mais dificuldade de chegar nas crianças. É importante ter esse cuidado para que a gente consiga alterar esse cenário”, ressaltou.9

Para evitar a contaminação por essa e outras doenças que causam tosse no paciente, a SBP faz as seguintes recomendações.10

  • Evite que a criança frequente ambientes com aglomerações e fechados ou contato com pessoas doentes;
  • Estimule o aleitamento materno;
  • Evitar a exposição ao tabaco.10

A etiqueta respiratória é outra medida importante que tanto as crianças quanto os pais precisam adotar, uma vez que ela impede que o vírus circule com mais velocidade.